Ex-terrorista Islâmico se converte à Cristo; “o Deus cristão é a fonte de todo o bem”.

Por: Helio Medeiros

No testemunho do ex-terrorista islâmico, Daniel Shayesteh, ele relata que muitas vezes em suas orações ele chorava pedindo para Deus a oportunidade para que ele pudesse matar cristãos e judeus. Daniel relata que muitas vezes ele e seu grupo planejavam ataques a grupos de cristãos em vários países por ter um ódio muito grande contra essas pessoas.

Ele iniciou seu caminho no islamismo aos nove anos de idade quando nos rituais islâmicos ele já tinha a oportunidade de recitar trechos do Alcorão.

scn140711islamc_t620Shayesteh desde novo começou a ser respeitado dentro da comunidade muçulmana, casou-se com duas mulheres que lhe deram 12 filhos.

Com dois outros amigos, Shayesteh fundou o grupo Hezbollah em seus primeiros dias no exército revolucionário no Irã. O exército derrubou Mohammed Reza, o rei do Irã, e a Revolução Islâmica de 1979, e tornou-se Shayesteh um líder político que ajudou a estabelecer o império da lei Sharia.

Depois que o amigo de Shayesteh, Abolhassan Beni Sadr, foi eleito presidente em 1980, as tensões aumentaram  entre os grupos islâmicos e em 1989, um opositor usou sua influência com o Hezbollah para dar um golpe militar no governo com a intenção de matar o presidente.

O presidente Sadr e outros no campo político foram capazes de escapar do país vivo, mas Shayesteh não estava entre eles. Ele foi capturado e preso, ele descreve como “um lugar doloroso, um lugar onde você reza para a morte.” Enquanto em uma cela no corredor da morte à espera de ser executado, Deus interveio providencialmente.

Shayesteh alega que um dia conseguiu pela graça de Deus escapar da prisão onde seria morto. Foi uma fuga incrível e difícil disse ele que decidiu ir para a Turquia. Ele se matriculou na faculdade e obteve um doutorado em gestão internacional com uma tese sobre como se forma as religiões, culturas e filosofias que influencia as atitudes humanas.

Durante seus estudos Shayesteh “alega ter ficado surpreso e chocado como os valores cristãos são superiores em todos os aspectos”, explica ele.

No entanto, ele se opôs a aceitar a evidência, uma vez que tinha recebido treinamento no Islã radical desde criança. Ele havia sido ensinado que o cristianismo é a pior religião do mundo.

Shayesteh começou a ter um encontro com Deus em uma situação delicada, pois ele havia investido dinheiro com um parceiro de negócios, o homem fugiu do país com o seu dinheiro.

“O homem era um muçulmano, mas havia cristãos que tinham sido amigos dele”, diz ele. “Então eu fui à igreja só porque eu esperava encontrar uma maneira de encontrá-lo e recuperar o meu dinheiro.”

Ele encontrou o Deus cristão

Os membros da Igreja me receberam muito bem e tentaram me ajudar a localizar o ladrão, assim Shayesteh continuou a freqüentar a igreja com a intenção de manter uma estreita vigilância sobre a busca de seu dinheiro. Em vez de dinheiro, ele encontrou algo que ele não estava procurando: o Deus cristão.

“Fiquei surpreso mais uma vez que estava ouvindo dos cristãos”, diz ele. “Por um lado, sua definição de Deus era tão diferente. Ele é pessoal e criou os seres humanos de um relacionamento com Ele. O deus islâmico é distante, e um relacionamento com ele não pode existir”, além disso, o Deus cristão é a fonte de todo o bem, acrescenta.

Como seu encontro com o Deus cristão continuou, Shayesteh já não podia evitar a verdade, e ele não queria mais. Ele aceitou a Cristo e descobriu que ele poderia ser livre de seu passado, de um deus que lhe ensinou o mal no mundo e uma religião que o levou para longe de seu Criador.

Ele insiste que os outros estão perdidos como ele era, sejam eles muçulmanos ou não, eles podem encontrar a mesma liberdade que ele encontrou, que só existe no Deus cristão.

Agora, Shayesteh tem falado para estudantes universitários sobre a ameaça do Islã e o valor da democracia e da liberdade.

“Extremistas muçulmanos, muçulmanos cometidos, quer mudar a cultura das sociedades ocidentais”, ele adverte. “A liberdade e a democracia vêm de valores cristãos e o Islã não pode promover ou valorizar a democracia e a liberdade.”

Embora Shayesteh não possa viajar para a maioria dos países muçulmanos por causa de ameaças contra ele por parte de extremistas islâmicos, ele transmite os seus ensinamentos a torná-los acessíveis para os muçulmanos no Oriente Médio em suas línguas nativas. Através do seu ministério, Exodus from Darkness, milhares de muçulmanos foram ganhos para Cristo, especialmente com o estado dos acontecimentos atuais no Oriente Médio, muitos muçulmanos estão desiludidos com o Islã e se encontrado com o evangelho.

“Muitas pessoas nos países islâmicos, especialmente os jovens muçulmanos estão esgotados e estão sobrecarregados”, diz ele. “Estão cansados. Eles querem refugiar-se na crença pacífica. Mas se você não tem paz com Deus, você não vai ser capaz de ter paz com os outros, não importa como você quer. Portanto, com o cristianismo, há uma porta aberta para nós tocar os corações de milhões de muçulmanos em todo o mundo” finaliza Shayesteh .

Oremos pela conversão dos muçulmanos.

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK.

Créditos: Portal Padom

5 comentários

  1. Amém! Quando ouvides o chamado, não endureçais o vosso coração! Foi oque aconteceu com esse islâmico, eu ouviu o chama de DEUS.amém!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s